Rodoliv - A Cooperativa

Fundada em 1987, os seus 22 anos de existência contam uma história de persistência e evolução.

Evolução a passo certo

Em 1992, a Rodoliv contava com 200 sócios, um número que hoje chega aos 500. Aqui, os sócios também podem usufruir da ajuda complementar, ou seja, um regime de pagamento único de 10 por cento, que é também um estímulo para chegar à certificação e ajuda na comercialização. Mas estes prémios só se conseguem se o trabalho for cada vez melhor.

Cerca de 90 por cento da azeitona que entra na Rodoliv é da variedade Galega, cultivada em olival tradicional, que dá um toque mais “doce” ao azeite, mas, para isso, “tem de ser colhida no tempo certo”, pelo que já se faz acompanhamento técnico em alguns olivais. É que, um azeite para ser presente a concurso tem de ser feito de acordo com alguns requisitos e um deles é a azeitona estar no ponto certo.

Até aqui, o azeite produzido na Rodoliv é todo escoado, pois 80 por cento é levado pelos sócios e os restantes 20 por cento são vendidos pela Cooperativa, muito dele à porta. Está ainda em algumas lojas gourmet e em grandes centrais de compras, como os grupos Sonae ou Makro. Há ainda um cliente em França que leva este azeite para a comunidade portuguesa.

RodolivMas como nesta área não há metas fixas, o próximo passo será aproveitar alguma fatia dos 20 milhões disponibilizados pelo Quadro de Referencia Estratégica Nacional para esta fileira. Os próximos investimentos podem passar mesmo pela substituição do primeiro decanter que foi instalado; pelo aumento da capacidade para receber mais sócios; pela passagem da laboração de três para duas fases, para preservar mais o ambiente; pela implementação de uma linha de engarrafamento mecânica; e pela compra de um descaroçador, que também vai ajudar no processo de transformação do bagaço em energia. A internacionalização não está fora dos planos da Rodoliv, mas será um passo para dar mais tarde, mais pensado, “porque não podemos competir em quantidade, mas seguramente que podemos competir em qualidade”.